Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \06\UTC 2012

Você tinha dois caminhos à sua frente, e como todo e qualquer outro ser, tinha que eleger um como o correto.
Diferente do que aparenta, não havia pressão e nem ameaças. Tinhas o direito de refletir, de pesar os prós e contras.
De sonhar repetitivamente com todos os “E Se… Mas e SE de novo…”.
Não cabe a mim, mera observadora e disseminadora dos fatos, que fica em sua mente, relatando de forma pré-cronista seu dia-a-dia, julgar o que te levou a escolher o caminho que escolheu, ou o porque esta escolha foi tão rapida.
(Alguns, mais ferinos, diriam que foi tua dor, teu desespero que te fez ser tão impulsiva.)
Se bem se lembras, foi gentilmente apresentada para essa nova realidade utopica onde, tudo o que não tinhas e que não eras, tudo o que não tinhas feitos em sua pacata e sombria vida, aqui, estavam enraizados em todos os teus passos.
Aqui, a sombra não obscurece tua alma. Aqui, você se tornou a propria sombra, desfrutando assim, de todas as maravilhas de uma vida livre de observações.
O preço, para sermos apenas um pouco redundantes, se te lembras, era prestar serviços que , levando em consideração as tuas novas habilidades, era “mamão-com-açucar.”

Comico ainda te lembrares de uma expressão que aqui, nesta tua vida nova, nem sequer existe.

Estás feliz. As diferenças já quase não te incomodam mais, porem, esta manhã, sem nenhum pensamento ou motivo aparente, sentistes uma lágrima aventurar-se pelos contornos do teu rosto.

Deve ter sid espantoso se deparar frente a frente com o ato falho que a engolia na sua vida anterior. Tristeza?
Vazio?
O que te falta aqui? O que é tão importante agora, que tanto te consome, que quando foi fazer tua escolha nem se quer foi levando em consideração?

O desespero de tentar mudar e se livrar do peso de uma vida de marcas fez com que se esquece que .. tinhas alguem esperando que tu voltastes. E logo.

Mas… quem era mesmo esta alguem?!
Antes que tua mente faça conexões ou entre em um colapso, o telefone toca.

“Tens uma nova tarefa, soldado!”

.

Read Full Post »